• Ranielli Silva

Lápis de cor = O Mundo Encantado (Parte 1)

Cenário: Todo colorido, cheio de fumaça e música vai surgindo as cores.

Azul: Como é lindo o paraíso. Lá tudo é azul, como o mar e os olhos da Cinderela (OLHANDO PARA A PLATEIA).

Branco: paz é maravilhosa, todos os homens de bem a deseja (OLHANDO PARA O AZUL).

Amarelo: E o ouro? É a salvação de qualquer povo (OLHANDO PARA O AZUL E O BRANCO).

Verde: Sou o pulmão do mundo. Sou tão importante que ninguém ousaria pensar em viver sem mim (OLHANDO PARA A PLATEIA).

Vermelho: Sou o líquido mais precioso do ser humano. Não sou menos importante que ninguém aqui (FALANDO COM RAIVA).

QUANDO SURGE A COR PRETA, TODOS DÃO RISADA...

Preto: Porque vocês estão rindo de mim?

Azul: Que cor feia!

Branco: Lembra cemitério.

Amarelo: E também caixão de difundo.

Verde: Não sei. Detesto luto.

Vermelho: Por Favor, Posso falar?

Azul: Tu és preto, O lado ruim da vida.

Branco: Tu és o meu oposto, Enquanto salvo vidas tu matas.

Amarelo: Dou alegria aos homens com minha presença. Não é atoa que sou o ouro. Você é o lado triste da minha existência. Onde quer que eu esteja; Estas sempre presentes na ambição ou na maldade (FALA OLHANDO E APONTANDO O DEDO PARA O PRETO)

Vermelho: Coitada de mim. Nas transfusões. Você me deixa louca (OLHANDO PARA O PRETO).

Preto: Porque sou tão...

Azul: Duvido que você consiga dizer uma coisa boa; Eu posso dizer para você pelo menos dez coisas boas em segundos sobre mim. Todo homem sonha com o céu, quem não adora olhos azuis ou o mar. Quando você ouve a expressão tudo azul em qualquer lugar, quer dizer: Tudo lindo e maravilhoso. E você? (OLHANDO PARA O PRETO E A PLATEIA AO MESMO TEMPO).

Verde: E eu que sou motivo de conferências e ando sempre na moda. Se você liga a televisão lá estou. Se você compra uma roupa, novamente apareço. Hoje tudo gira em torno de mim. Eu dito as regras do mundo.

Brancos: Calma meu amigo. Não se esqueça que sou a paz. Sem mim você não existe. Tudo acaba.

Vermelho: Vocês adorariam me deixar de lado. Sem mim adeus ser humano e acaba a alegria do planeta.

Amarelo: A riqueza de um país é medida por sua quantidade de ouro portanto sem mim país pobre, fraco e infeliz.

Preto: Acho que tenho o direito de me expressar. Vocês já imaginaram sem viver...

Verde: Não admito que você ouse a dizer que és mais importante.

Branco: Nem os raios da tua maldade. Em você eles se querem refletem. Em mim é o contrario. Todos os raios contentes maravilhados. Tudo ambiente é iluminado.

Preto: Se algum de vocês não representa nada de ruim. Que atirem a primeira pedra.

Azul: Sou o céu

O rei do paraíso

A beleza do mar

Os olhos azuis foram feitos para amar.

Branco: Sou a paz

O rei da pureza

No socorro de vidas

Esta minha beleza.

Amarelo: Sou o ouro

O rei das minas

Sou de qualquer economia a salvação

Sou a união Brasileira

Por representar a seleção.

Verde: Sou as matas

O rei da natureza

Sou o pulmão

Do planeta a mais cobiça beleza.

Vermelho: Sou o sangue

O rei do corpo humano

Sem mim, o homem viraria pó

Sou o dono do mundo.

Preto: Poderia citar pra vocês inúmeras coisas boas, mas não vou. Não quero que vocês desprezem o lado ruim das pessoas; vocês têm que tentar corrigir o errado. Entender o verdadeiro sentido da vida. Deus criou o universo, pensou só na felicidade dos homens, mas deixou opostos justamente para que a cada dia; a cada manhã levantar o homem enfrentasse desafios. Temos que aprender a conviver com os contrastes. Para cada coisa boa existe uma ruim:

Paz e Guerra

Amor e Ódio

Rico e Pobre

Verdade e Mentira

Alegria e Tristeza

Luz e Escuro

Vida e Morte

Belo e Feio

Céu e Inferno.

Branco: Não confio em você. Você me dá uma insegurança...

Azul: Nunca vou gostar de você. Você só me lembra o inferno.

Vermelho: No trânsito, eu sou o perigo. Acho que deveria ser você (FALANDO E OLHANDO PARA O PRETO) não pega bem uma cor tão sublime ter que causar medo.

Amarelo: Não sei porque eu sou atenção.

Verde: E eu? Colocaram-me como prossiga. Logo eu? O rei da natureza!

Azul: Há, então me excluíram justamente por isso. Há muito tempo; eu ficava matutando sobre isso. Já pensou uma cor tão santificada se sujeitar a ouvir palavrões, atropelamentos...

Preto: A vaidade é o caminho mais curto para a sarjeta.

Branco: Não vem você novamente. Você está é com inveja por que somos as melhores e as mais bonitas cores. Você é feia e fria nos lembra a morte.

Preto: A morte pode estar naquela rua,

Num dia de sol no verão,

Ou naquela noite; tendo como manda a tradição,

Ou naquele beijo em meio a grande emoção.

A morte é pontual,

Não espera refazer planos,

Que falem palavras bonitas,

Que se realizam em minutos coisa que não se fez em anos,

Não espera pelo menos uma boa ação,

Sempre leva para o outro mundo,

Quer queira ou não.

Preto: Ela não tem cor, cheiro ou sabor. A morte é assim, misteriosa e imprevisível.

Branco: Porque não falas palavras bonitas?

Preto: Palavras bonitas muitas vezes são como anestesia; depois do efeito a dor retorna se a causa não tiver sido combatida com competência.

Preto: Não seja pétreo;

Represento uma coisa importante e boa.

O que de mais importante tem na terra,

É o senhor do planeta.

Por sua causa diminui-se e aumenta-se temores,

Muitas vezes do seu preço falam-se horrores.

És do ocidente espinhos, nunca flores.

O petróleo é maravilhoso!

Verde: Não sei qual o motivo de tanta arrogância. Não vejo porque o petróleo é tão importante. Sem verde, os pássaros não teriam a mesma alegria. A água dos riachos não seria tão bonita e sedutora. Tudo seria horrível. Na verdade, acho que teria a tua cor. Já imaginou o planeta sem verde? Como seria o mundo? A vida não teria mais sentido. Não existiria os movimentos ecológicos. Existiria sim, movimento para se descobrir como se chegar mais depressa a velhice. A vida não teria mais graça; talvez a morte fosse a saída.

Branco: Não vejo graça também nesse tal petróleo. Bicho feio, pegajoso e horrível. Hoje em dia não tenho sossego. Mal acaba uma guerra, começa outra. Tudo por causa dessa coisa horrenda. Os homens cada vez mais depende dele para continuar sobrevivendo. Acho que o mundo está sujeito a de uma hora ara a outra chegar ao seu final por sua causa. É uma verdadeira arma, que acabara matando o homem.

Preto: O petróleo significa em primeiro lugar o avanço da tecnologia, sem ele o mundo praticamente deixa de funcionar. Em segundo lugar, dá a todas condições de exigir certos direitos, que antes não eram respeitados. Já pensou o Oriente Médio sem petróleo? Quem o representaria? E em terceiro, a guerra é uma consequência da vaidade e ambição dos homens, não o petróleo.

Vermelho: Não sejas hipócrita.

Preto: Acho que todos nós possuímos nosso lado ruim.

Vermelho: Eu, pelo menos não tenho.

Preto: Se você fizer uma reflexão bem profunda encontrarás motivos para não apontar as falhas e defeitos alheios. Jesus nosso salvador em certo momento disse: “Quem não tiver nenhum pecado que atire a primeira pedra”.

Vermelho: Eu só faço o bem, sou a própria vida.

Preto: Porque esqueces de transfusões malsucedidas, doenças como anemia...

Vermelho: Não sei porque és tão mau (DIZ COMO SE ESTIVESSE CHORANDO).

Preto: O mau da humanidade é julgar pela aparência. O corpo é apenas a cobertura do que temos de mais nobre: A dignidade.

Amarelo: Eu sou a alegria dos homens, pois represento nossa seleção!

Preto: Os homens são tolos, pois não descobriram ainda que a energia armazenada no copo deve sempre ser transformada em atos que modifiquem para melhor nosso mundo. E não, ser desperdiçada num grito quase infinito de gol, por mais belo que este seja.

Amarelo: O gol é um momento sagrado do esporte, não aceito que fale assim (FALA COM RAIVA).

Preto: Enquanto a população esgota a cada grito de gol; nas ruas os mendigos e analfabetos esgotam sua fonte de energia pedindo justiça.

Amarelo: Não sei porque...

Preto: Penso que eu poderia ir viver com os animais, que são tão plácidos e bastam a si mesmos. Fico a contemplá-los durante longo, longo tempo. Eles não suam nem se queixam de sua condição. Não ficam despertos no escuro e não choram os seus pecados! Não me repugnam discutindo os seus deveres para com Deus.

Nenhum deles se mostram insatisfeitos, nenhum deles deixa enlouquecer pela mania de possuir coisas! Nenhum deles se ajoelha diante do outro, nem diante dos da sua espécie que viveram há milhares de anos; nenhum é respeitável ou infeliz sobre a face da terra.

Sei que este é um texto de Walt Whitman que nem sei quem é, nem onde nasceu. O importante é que este pensamento será para sempre útil a humanidade.

Azul: O que você sobre a felicidade?

Preto: Talvez Muito pouco.

Azul: Eu sabia...

Preto: Não devemos nunca termos ninguém como parâmetro para sabermos se somos felizes ou não. Buscar a felicidade depende da necessidade de cada um.

Azul: A felicidade é...

Branco: Viver em Paz.

Amarelo: Conseguir tudo que queremos.

Verde: Amar a natureza.

Vermelho: Ter saúde.

Azul: Porque você fala com tanta segurança (FALA OLHANDO PARA O PRETO).

Preto: Porque o mundo está cheio de pessoas inseguras. Ninguém tem mais certeza de nada. O analfabetismo, a violência, a corrupção, o desemprego, as mentiras. Tudo isto acabou com a espontaneidade das pessoas. Hoje o ser humano não passa de um bicho acuado perto de ser sacrificado pela maldade existente. Ninguém mais se entende. Quando alguém faz um favor geralmente está interessado em algo. Lembre-se nós somos cores. As crianças quando começam a desenvolver sua coordenação motora, começam através de um lápis de cor. As cores e as crianças sensibilizam as pessoas e a mensagem de um mundo melhor tem que ser passada justamente neste primeiro contato das crianças com o mundo dos sonhos.

Azul: Será que temos esse poder?

Preto: Claro que temos, deveremos dar o exemplo e contribuir para termos um mundo melhor. Se nos unirmos transformaremos o mundo. O potencial que possuímos é muito grande. Temos o poder de sensibilizar as pessoas. E de seduzir as crianças.

Azul: Temos sido muito desagradáveis com você.

Vermelho: Afinal somos todas irmãs.

Amarelo: Você nos ensinou a viver dignamente.

Branco: Nos mostrou aonde está a verdadeira paz.

Verde: Nos fez ver que a desunião não nos leva a nada.

NOVAMENTE A MÚSICA ENTRA EM CENA. TODAS AS CORES SE ABRAÇAM.

Todas: Avida é pra ser vivida.

Preto: Sem discriminação!

Azul: Sem competição!

Branco: Sem guerra no coração!

Vermelho: Sem ódio!

Amarelo: Sem ganancia!

Verde: Sem inveja!

Todos: Com muito amor e com grande emoção, lembre-se a vida é um maravilhoso brinquedo cabe a cada um brincar como se deve.

(NESSE INSTANTE APARECE UMA LUZ BEM FORTE E ILUMINA OS ROSTOS DE TODAS AS CORES)

20 visualizações

N E C M E

71 999928683

Fax: (11) 4567-8910

©2019 por neurociência,educação, cinema, música e esporte. Orgulhosamente criado com Wix.com