• Ranielli Silva

Castilho, Maradona e Pelé

O atleta em principio precisa estar em sua plena forma física para ter uma alta performance no esporte que pratica, no caso do futebol Edson Arantes do Nascimento, o Pele, foi o ser humano mais bem dotado por Deus para a pratica do futebol, o corpo humano é composto por cinco sentidos: A visão, o olfato, o paladar, a audição e o tato, o Pele usava a visão para conseguir colocar a bola onde queria e com estrema precisão e usava a audição para perceber a chegada do adversário antes dele se aproximar. Ele combinava esses dois sentidos que fazem partem do sistema sensorial responsável por enviar mensagens obtidas ao sistema nervoso central que, por sua vez, analisa e processa as informações recebidas, tem um detalhe relevante no caso de Pele a rapidez como essas informações eram processadas no seu cérebro a impressão de quem ver as imagens é que ele sempre estava alguns segundos a frente dos adversários, Pele era um atleta na acepção da palavra, com extrema explosão muscular e velocidade sempre driblava em direção ao gol razão de ser do futebol, possuía uma impulsão maravilhosa e cabeceava com os olhos abertos um atleta completo para a prática do futebol. Castilho, goleiro do fluminense do Rio de Janeiro, jogou de 1947 a 1964, e foi tricampeão carioca, campeão do Torneio Municipal do Rio e vencedor da Copa Rio de 1952, campeão pela Seleção Brasileira de Futebol do Campeonato Pan-Americano de 1952 e participou de quatro copas do mundo ( 1950, 1954,1958 e 1962) sendo titular na Copa do Mundo de 1954 e campeão na Copa do Mundo de 1958 e 1962. Castilho era um goleiro de baixa estatura para os padrões atuais 1,81 e tinha o apelido de Leiteria ( apelido comum para as pessoas que tinha sorte a época) durante sua carreira jogou 697 jogos pelo fluminense recorde absoluto no clube sendo que não sofreu gol em 255 jogos, chegou a amputar um dedo mínimo esquerdo para retornar mais rápido aos treinos depois machuca-lo pela quinta vez. Entretanto tinha um problema genético vitalício era daltônico, uma cegueira parcial para cores é uma anomalia ligada ao sexo causada por um gene localizado no cromossomo x, enquanto Pele nasceu com o dom e a vocação para o futebol um atleta perfeito, Castilho nasceu com uma anomalia que o deixava vulnerável, uma vez que teve que de alguma forma se adaptar para que essa anomalia não o inviabilizar-se sua carreira. Castilho tornou publica sua enfermidade em 1980, quase duas décadas apos a conquista da copa do mundo. Quis os deuses do futebol que Pele não fizesse seu milésimo gol em Castilho, que também era um exímio pegador de pênaltis em 1952 chegou a defender 6 penalidades. Um goleiro que superou um problema genético e não cabe aqui mais explicações cientificas , foi duas vezes campeão mundial e não merecia ser lembrado por ter sido vencido por Pele no seu milésimo gol, tanto o rei do futebol quanto o goleiro Castilho estão na galeria do inexplicável futebol clube. Diego Armando Maradona, o maior jogador de futebol depois de Pele, tratava a bola como uma extensão do seu corpo, assim como Baden Powell tratava o violão. Campeão mundial pela Seleção Argentina em 1986, provou ao mundo ao fazer o gol mais bonito da historia das copas contra a Inglaterra que os Deuses do futebol não tinha deixado o futebol órfão ( Pele parou de jogar) o mundo do futebol voltou a sorrir com a nova majestade. Habilidoso, a bola não desgrudava dos seus pés, algo parecido com os efeitos especiais do cinema. Era um desafio as leis da física ver Maradona jogar, sua passagem pelo Napoli foi algo quase que divino. Um canal de televisão transmitia as partidas do Campeonato Italiano ao vivo e Maradona lia o jogo do adversário e presenteava o brasileiro e grande centro-avante Careca para fazer mais um gol. As conquistas e os feitos de Maradona assim como os de Pele são como diria Gilberto Gil “Uma meta existe para ser um alvo, mas quando o poeta diz: “ meta ”pode estar querendo dizer o inatingível”. A dependência química de Maradona faz dele um jogador ainda mais genial, pois a cocaína não o ajudava e sim o impediu de mostrar a plenitude do seu futebol, pois seus efeitos físicos a curto e longo prazo no organismo são: Aumento da frequência cardíaca, aumento da temperatura corporal, aumento da frequência respiratória, aumento da transpiração, tremor leve, contrações musculares involuntárias( língua e mandíbula), urgência de urinação etc. Esses três personagens possuem em comum a genialidade, Pele significa em bom português, a arte de jogar futebol, Castilho a arte de se reinventar e Maradona a arte da superação.

66 visualizações

N E C M E

71 999928683

Fax: (11) 4567-8910

©2019 por neurociência,educação, cinema, música e esporte. Orgulhosamente criado com Wix.com